O que é FUE Robótico?

Muitas pessoas (em sua grande maioria homens, pois a calvície é mais comum neles) estão buscando clínicas especializadas para realizar o implante capilar. Por ser uma cirurgia que evoluiu tanto com os anos, os seus resultados são excelentes.

Existem duas técnicas principais para fazer o implante capilar, as quais são as mais utilizadas pelos médicos e mais escolhidas pelos pacientes: o FUT (em português, Transplante de Unidade Folicular) e o FUE (Extração de Unidade Folicular).

 

Diferenças entre FUT e FUE

Na técnica FUT, uma faixa de cabelo é removida da região com boa densidade de cabelo (chamada de área doadora) para ser transplantada na parte calva.

O problema desta técnica é que ela possui um longo tempo de cicatrização. Apesar de ser um procedimento cirúrgico mais rápido, o seu pós-operatório é mais doloroso, dura cerca de 30 dias, e é cheio de regras para precaução.

A técnica FUE extrai um folículo por vez de forma meticulosa. O tempo de cicatrização é bem rápido e a cirurgia não é invasiva. O equipamento, o time de médicos e a tecnologia de ponta são essenciais para que os resultados sejam eficazes. Por isso é importante escolher bem a clínica.

Um derivado desta técnica também anda chamando muita atenção por suas qualidades inovadoras: o FUE Robótico. Já ouviu falar nele? Acha esse nome curioso? Saiba mais sobre ele a seguir.

 

O que é o FUE Robótico e como ele funciona?

O FUE Robótico possui a mesma premissa do FUE tradicional: a retirada das unidades foliculares da área doadora e o implante delas na área calva. Isso permite que o resultado final fique natural e contínuo. Ninguém percebe que o cabelo dali foi implantado.

A grande diferença é, obviamente, a questão robótica. Neste caso, a primeira fase do procedimento cirúrgico (a extração dos folículos) é realizada por um braço robótico.

O paciente fica sentado em uma cadeira especial, na qual esse tal braço robótico retira os fios da região escolhida utilizando um punch (instrumento cirúrgico) e uma agulha.

Não se preocupe, pois é o médico que controla o robô através de um dispositivo remoto e um assistente que verifica tudo por um monitor. Tudo é arranjado perfeitamente para que a extração seja feita da forma mais eficaz.

O FUE Robótico reduz muito o tempo das cirurgias (que costumava ser bem longo), assim como permite uma maior remoção de unidades foliculares, já que o robô pode coletar por volta de 1000 folículos em um período de uma hora.

A segunda fase do FUE é a que mais precisa de meticulosidade e experiência médica. Por isso é o próprio cirurgião que a realiza (com auxílio de microscópios e outras tecnologias), colocando um folículo por vez na área com pouca densidade capilar.

 

Ficou interessado em realizar algum desses procedimentos ou o FUE Robótico em específico? Não deixe de procurar clínicas especializadas de qualidade com uma equipe médica de primeira para garantir que seu implante seja um sucesso!

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *