Posts

Spray para cobrir fios brancos faz mal?

Foi-se o tempo em que ter cabelos brancos era algo vergonhoso e que demonstrava a idade da pessoa. Hoje em dia, existe mais liberdade em ser quem você é e abraçar a individualidade de cada um, seja mais jovem ou mais velho.

Ficou claro também que ter cabelos brancos não quer dizer que a pessoa tenha uma idade avançada. Muitos jovens possuem cabelos brancos devido a fatores genéticos. Os fios grisalhos deixaram de ser tabu e podem ser até fonte de estilo.

Cada dia mais, tanto mulheres quanto homens estão assumindo suas madeixas brancas e arrasando no charme. No entanto, algumas pessoas preferem escondê-los, mantendo as cores originais ou até tingindo de outras tonalidades.

O problema é que quem decide tingir o cabelo acaba tendo um grande trabalho e um gasto incômodo porque as raízes logo ficam brancas e a pessoa precisa retocar a cor para que seus fios não fiquem bicolores.

É por isso que muita gente está aderindo ao uso do spray para cobrir fios brancos. Esse tipo de spray é bem prático e eficiente, sem contar que colore as suas raízes e madeixas de forma instantânea.

É como uma maquiagem capilar com uma cor específica (de sua escolha) que se agrega ao fio e cobre rapidamente o tom branco. Além disso, esse spray é temporário, ou seja, sai quando você estiver lavando o seu cabelo.

 

E afinal, o spray para cobrir fios brancos faz mal?

Algumas pessoas podem ter uma resistência ao spray porque acreditam que ele faz mal aos fios ou ao couro cabeludo. Entretanto, a verdade é que ele só irá prejudicar suas mechas se você utilizá-lo da maneira errada.

Aplicar o spray da forma incorreta pode endurecer e ressecar os fios, além de poder escurecer demais um local específico e assim causar uma diferença brusca de tons. Por isso é importante saber bem como usá-lo para que o resultado fique natural e os fios saudáveis.

 

Como utilizar o spray para cobrir fios brancos?

Acredite, utilizar o spray é mais simples do que parece. Você só precisa aplicá-lo a uma distância de 15 cm, cobrindo a área branca de uma vez só e não em partes. Deixe que fique homogêneo, ou seja, não mantenha o spray por muito tempo em um só ponto.

Não precisa exagerar, a cor pega com facilidade. Se depois de colocar da forma indicada, você ainda achar que algumas partes ficaram desiguais, pode acrescentar mais um pouco com delicadeza. Depois disso, espere que ele seque naturalmente e procure não tocar logo em seguida.

Vale lembrar que o spray permanece intacto até que você realize a próxima lavagem com xampu ou outros produtos que você normalmente utiliza.

 

Tem mais alguma dúvida sobre esse spray instantâneo? Procure um médico especializado para que ele lhe oriente e informe sobre o seu caso em específico.

Alopecia de pressão, o que é? Como ocorre?

Já ouviu falar da alopecia de pressão ou alopecia por tração? Trata-se de um dos tipos de alopecia (queda de cabelo) diferenciados porque ocorrem majoritariamente em mulheres. É bom aprender sobre ela para evitar que aconteça.

A seguir, saiba o que é exatamente a alopecia de pressão, o que a causa e como tratá-la.

 

O que é a alopecia de pressão?

A alopecia de pressão ou alopecia por tração (como costuma ser mais conhecida) é uma doença que ocorre por culpa da pressão ou tensão exercida de forma excessiva pelos penteados, pela longa utilização de extensões capilares ou até mesmo pelo estresse.

A queda permanente de uma grande quantidade de cabelo, a fragilidade dos fios e o couro cabelo danificado são alguns dos sintomas da alopecia por tração. É importante prevenir e tratar logo no início, pois existe uma chance de a pessoa ficar com algumas áreas calvas na cabeça.

 

Quais são as causas da alopecia de pressão?

É possível que a alopecia de pressão seja causada por questões genéticas. No entanto, as causas mais comentadas estão relacionadas à tensão exercida sobre o cabelo advinda de extensões capilares ou penteados repuxados. Em alguns casos, a pessoa arranca os próprios fios, devido a distúrbios emocionais.

Os fios caem porque, devido à pressão, existe uma ausência de elasticidade nas fibras responsáveis pela sustentação dos folículos pilosos, o que faz com que eles se quebrem. Por isso é importante não prender o cabelo todos os dias. Solte-os e os deixe livres por um tempo.

Quanto mais tempo passar sem um tratamento e quanto mais a pessoa utilizar esses penteados, pior serão as chances de recuperação. Isso porque os folículos acabam cicatrizando, o que impede que novos folículos nasçam naquela região.

Além disso, os fios que ainda estiverem por ali acabam ficando vulneráveis e frágeis, assim como a queda das madeixas continuará ocorrendo com mais rapidez e em maiores quantidades. Tudo isso piora muito mais os problemas já existentes e criam novos.

 

O que fazer para tratar a alopecia de pressão?

É importante diagnosticar o problema logo no início para que a pessoa possa evitar causar a pressão que estava prejudicando seus fios. Com o passar do tempo, se os fios estiverem relaxados, a queda para de acontecer e a saúde capilar volta ao normal.

Se a situação estiver mais avançada, medicamentos podem ser receitados. Além disso, se já existirem áreas calvas e as raízes estiverem cheias de falhas, vale a pena investir em um transplante capilar.

Para realizar todos esses tratamentos é essencial que você procure um médico dermatologista especializado no assunto, para que ele lhe oriente, realize o diagnóstico e receite medicamentos ou indique o transplante.

 

Cabelos brancos podem ser transplantados?

Muitas pessoas (em sua maioria homens) procuram médicos para realizar o tão falado transplante capilar, que tem evoluído muito em suas técnicas e melhorando demais os resultados, deixando os fios com aparência natural.

Essa demanda aumentou porque os indivíduos que sofrem com a calvície perceberam que eles não precisam mais passar por isso. Perder os fios pode gerar baixa autoestima e até exclusão social. Dessa forma, faz sentido que o transplante capilar seja cogitado.

Neste texto, falaremos mais especificamente sobre as pessoas que possuem cabelos brancos ou grisalhos e desejam realizar o transplante capilar. Será possível? Existe algum problema? Leia até o fim para descobrir.

Antes de falarmos mais sobre isso, precisamos esclarecer resumidamente o que exatamente é o transplante e o que caracteriza os cabelos brancos. Confira tudo isso a seguir.

 

O que é de fato o transplante capilar?

O transplante (ou implante) capilar é o procedimento cirúrgico em que os fios naturais da parte densa do couro cabeludo são transplantadas para a parte calva do paciente para que novos folículos se formem e gerem fios saudáveis.

Como as técnicas de transplante capilar melhoraram muito, as áreas que recebem os fios transplantados ficam bem naturais e ninguém percebe que o paciente realizou qualquer tipo de cirurgia. O seu cabelo volta a crescer normalmente e adeus, calvície.

 

O que causa os cabelos brancos?

 Os cabelos brancos aparecem principalmente porque os níveis da produção de melanina caem bruscamente.

Com o passar do tempo, as células passam por um processo conhecido como apoptose, que nada mais é do que a morte do melanócito, célula responsável por produzir a melanina (pigmento que proporciona cor à pele e pelos).

Não existe uma idade certa para passar por isso. Normalmente, a maioria das pessoas grisalhas estão na casa dos 50 anos, mas muitos jovens também possuem cabelos brancos em excesso, o que geralmente é causado por questões genéticas, ou seja, hereditariedade.

O estresse também pode ocasionar o aparecimento dos fios brancos. Ainda não existem evidências que comprovem sua ligação direta com o fato, mas pesquisas mostram que indivíduos com altos níveis de estresse possuem cabelos brancos.

Problemas hormonais e a carência de nutrientes também podem causar os fios brancos. Ter uma alimentação saudável rica em vitamina B12, cobre, zinco, ácido fólico e manganês pode evitar que a melanina sofra uma queda em sua produção.

 
Mas enfim, vamos à questão final: cabelos brancos podem ser transplantados?

Sim! Pessoas que têm cabelos brancos podem realizar o transplante capilar. Não há qualquer problema e os resultados serão os mesmos dos fios coloridos. O procedimento será o mesmo, assim como a recuperação. Não há diferença.

 

Viu como pessoas com cabelos brancos não precisam se sentir excluídas? O transplante capilar abrange fios de todas as cores. Procure o seu médico para esclarecer ainda mais dúvidas sobre o procedimento.

Como obter um resultado natural no transplante capilar?

Quando alguém está considerando fazer um transplante capilar, é comum que a sua principal preocupação seja com o resultado final. Como será o aspecto? Como os fios ficarão dispostos? O formato mudará? Vai parecer natural?

Todas essas perguntas são normais e pertinentes, principalmente quando lembramos que antigamente (dos anos 80 aos 90) os transplantes capilares tinham como resultado os “cabelos de boneca”, ou seja, um aspecto bem artificial no qual o cabelo fica em tufos separados.

Infelizmente, ainda existem algumas clínicas não especializadas que realizam esse tipo de transplante antiquado e mal feito. Por isso é tão importante saber escolher a clínica, os médicos e as equipes responsáveis pelos procedimentos cirúrgicos.

 

Novas técnicas, melhores resultados

Quando a clínica é realmente boa, a verdade é que com todas as técnicas e tecnologias que existem hoje em dia, o transplante capilar resulta com um aspecto natural que ninguém que olhe dirá ser implante!

Isso ocorre porque os procedimentos de transplante atuais seguem o formato e o padrão natural do cabelo do paciente. Com todos as evoluções dos últimos anos, as pessoas que passam pelo transplante estão ficando cada vez mais felizes.

O procedimento não apenas acaba com a calvície de uma maneira permanente, mas também faz parecer que você nunca precisou realizar cirurgia alguma. Veja alguns dos fatores que contribuem para que isso ocorra:

 

  • Distribuição dos fios transplantados: os novos fios são distribuídos em conformidade com a anatomia de cada pessoa que passa pelo procedimento;
  • Equipamentos inovadores: os equipamentos atuais são especializados porque são pequenos e mais precisos, ideais para evitar prejuízos aos folículos capilares e aos tecidos transplantados;
  • Tecnologia microscópica: os microscópios estão bem mais avançados e modernos, podendo ampliar muito bem a área e facilitar em dobro todo o processo do transplante;
  • Ângulo e direção: todo o sentido e aspecto dos folículos capilares implantados seguem precisamente o caminho dos fios naturais do indivíduo que realiza o transplante capilar;
  • Densidade: a quantidade de fios que são transplantados é maior e por isso o aspecto fica mais denso e natural.

 

Por todos esses motivos, os pacientes que passaram pelo transplante capilar não conseguem diferenciar os fios naturais dos que foram colocados.

Se você passou por um implante mal-sucedido e ficou com os “cabelos de boneca”, procure uma clínica especializada para resolver seu problema, você não precisa ficar assim para sempre!

Hoje em dia, o desconforto e a baixa auto-estima causados pela calvície e a queda de cabelo podem ir embora, basta entrar em contato com os profissionais especialistas. Venha nos conhecer.

 

Caso tenha interesse em informações mais completas e direcionadas para o seu caso, agende uma consulta comigo:
Telefone: (011) 3456-3144 | Whatsapp: (011) 96576-3881

Você conhece o Finasterida e Minoxidil?

            Finasterida e Minoxidil são dois produtos utilizados para prevenir e tratar a perda/queda de cabelos. Basicamente, ambos têm o mesmo objetivo, mas podem agir de maneiras diferentes e gerar resultados variados, dependendo do indivíduo.

Muitos especialistas tentam costumam relatar uma disputa de território entre eles, sendo que não há razão para isso. Não deveriam ser concorrentes, pois apesar de o intuito ser parecido, eles possuem modos de uso e ações bem diferentes.

Saiba mais sobre os dois a seguir:

  • Finasterida

            A Finasterida (também conhecida como Propecia), vem na forma de comprimido e deve ser ingerida todos os dias. Sua ação inibe a síntese da enzima 5-alfa-redutase, que é a causadora do dano e da perda dos folículos.

Os resultados do tratamento com a Finasterida podem demorar até seis meses para começarem a realmente aparecer. Por isso, não se pode iniciar a ingestão de forma impaciente ou com expectativas de que o cabelo brotará em poucas semanas.

  • Minoxidil

            Diferentemente da Finasterida, o Minoxidil é vendido como uma loção para ser aplicada diretamente na região do couro cabeludo que está sofrendo a perda dos fios.

Apesar de não ser um consenso, os estudiosos entendem que a ação do Minoxidil se dá através da estimulação da entrada de canais de potássio, o que evita que o cálcio aja diretamente nas células e impedindo o crescimento dos folículos.

Normalmente as pessoas iniciam o tratamento utilizando o Minoxidil e logo o interrompem. Isso porque a concentração da loção inicial é a de 2% (aplicando uma vez por dia), e depois de alguns meses fazendo isso, alguns pacientes se cansam e param.

Com essa quantidade de concentração e utilizando apenas uma vez por dia, realmente não se conseguirá fazer com que o cabelo cresça. O máximo que pode acontecer é a queda de cabelo ser reduzida.

Vale reforçar que a Finasterida e o Minoxidil não são competidores, sendo utilizados em conjunto por algumas pessoas para obterem resultados mais evidentes.

Uma dica a se fazer é tirar fotos da área sendo tratada. Muitas vezes a olho nu não é possível notar a diferença, mas ao tirar as fotos com o passar do tempo, é possível verificar se a região está igual ou se está mudando por mais devagar que seja. Assim você decide se quer ou não continuar com o tratamento.

É importante nunca começar um tratamento sem procurar uma clínica ou um médico especialista antes. Ele saberá qual é o mais indicado para suas necessidades e qual a dosagem correta. Além disso, te esclarecerá qualquer dúvida que você tiver.

Caso tenha interesse em informações mais completas e direcionadas para o seu caso, agende uma consulta comigo:
Telefone: (011) 3456-3144 | Whatsapp: (011) 96576-3881

Transplante capilar x tratamento clínico: o que escolher?

A queda dos cabelos infelizmente é um mal que afeta uma parcela da população, gerando problemas também para a autoestima das pessoas. Por isso, é comum que se busque tratamento.

Nesse momento, algumas dúvidas podem surgir, especialmente quanto a que tratamento escolher. Pode-se optar por um tratamento clínico, com a medicação apropriada, ou por um transplante capilar.

Ambos possivelmente apresentarão resultados, mas cada um tem indicações específicas. Quer saber mais a respeito? Continue lendo este post.

 

Entenda a diferença entre o transplante capilar e o tratamento clínico

O transplante capilar é a colocação de cabelo em partes que estão calvas ou com uma quantidade insuficiente de fios. Geralmente este cabelo é retirado de outras áreas onde se podem localizar fios que estejam saudáveis.

Ele é indicado para pessoas que não tiveram apenas um problema de queda de cabelo, mas foram também atingidas pela calvície. Além disso, é preciso antes do procedimento, controlar a queda de cabelo.

Considere que nem todas as pessoas que possuem uma acentuada queda de cabelo ficam calvas ou apresentam uma pequena quantidade de fios em determinada área. Portanto, se você não se enquadra em nenhum dos dois casos, o mais indicado é a realização de um tratamento clínico.

 

Todas as pessoas calvas podem fazer transplante capilar?

Não necessariamente. O médico que cuida do seu caso precisa avaliar a área chamada de doadora, ou seja, aquela de onde serão retirados os fios para o transplante.

Nessa avaliação, serão verificadas a qualidade dos fios e a quantidade, pois, se a área doadora (costumam ser as regiões, posterior e lateral da cabeça) for pequena em comparação à área calva, talvez não haja fios suficientes.

 

Como é feito o transplante capilar?

O transplante pode ser feito por meio de duas técnicas distintas: o FUT e o FUE. É possível combinar ambas, o que recebe o nome de técnica híbrida. Tenha em conta que cada técnica tem suas vantagens e desvantagens.

No FUT, é retirada uma faixa de pele com os folículos da área doadora para colocação na área receptora. No FUET, tais folículos são extraídos individualmente.

O FUT costuma ter preço mais acessível, mas a recuperação pode se alongar um pouco mais. No FUET, o tratamento é mais caro, sendo possível usar folículos de diversas áreas do corpo para o transplante. A recuperação costuma ser mais rápida, pois o procedimento é pouco invasivo.

 

Quer saber se o transplante é indicado para o seu caso? Procure-nos!

O que é Tricologia?

Tricologia não é um nome tão conhecido ainda, por isso pode até acabar gerando estranheza em um primeiro momento. No entanto, está longe de ser algo recente (já era estudada desde 1902, na Inglaterra), por mais que só esteja se popularizando no país agora.

Tricologia é uma área da Dermatologia (especialidade médica voltada aos cuidados com a pele) que tem o intuito de resolver problemas capilares e do couro cabeludo. Basicamente, podemos dizer que é a ciência que estuda os cabelos.

Tratar os cabelos com cuidado vai muito além de vaidade ou preocupação com beleza e estética. Alguns distúrbios capilares podem, na verdade, ser sintomas de doenças sérias. Por isso é importante observar e estudar a saúde dos fios e do couro cabeludo.

Entre algumas dessas doenças que podem ter seus indícios manifestados através dos cabelos (em especial na queda brusca dos fios), podemos citar: anemia, anomalias na tireóide, lúpus, sífilis, entre outras.

 

Por que a tricologia é importante?

Porque, além de estudar os diversos distúrbios capilares, ela também procura encontrar soluções para problemas que afligem tantas pessoas, como a calvície, fios frágeis e quebradiços, infecções, caspa, dermatite seborreica, entre outros.

O principal problema de pacientes que buscam a tricologia é com certeza a calvície. O médico tricologista analisa a situação dele(a), vê o histórico, reconhece a causa e indica tratamentos para resolver o distúrbio.

Normalmente, as consultas dos pacientes com o médico tricologista ocorrem com os seguintes itens:

●      uma entrevista: para ter uma ideia de quando os sintomas começaram, qual é a intensidade, se mais alguém na família passa por isso, etc;

●      um exame físico:analisando os fios, o couro cabeludo e até mesmo o corpo do paciente, para obter mais informações sobre sua condição geral de saúde e como os sintomas o estão afetando internamente;

●      exames extras: dependendo dos resultados dos exames anteriores, o médico pode pedir alguns exames complementares para  detalhar ainda mais a avaliação, chegar a um diagnóstico e indicar um tratamento.

Um exame comum que os médicos tricologistas fazem é a tricoscopia, que nada mais é do que um exame do cabelo e do couro cabeludo. Além disso, também é usual que peçam um tricograma e fototricograma, que analisam o crescimento dos fios digitalmente.

 

Cuidar dos cabelos e do couro cabeludo é cuidar da saúde!

De acordo com alguns pesquisadores alemães da área de tricologia, os tampões de sebo e queratina (causados pelo excesso na produção de sebo nas glândulas sebáceas na pele) são capazes de bloquear a entrada de ativos no nosso couro cabeludo!

O que você precisa entender com essa descoberta é que ela é muito prejudicial a quem está utilizando produtos para tratar a queda ou outros problemas que precisam desses ativos.

Ir em busca da tricologia e do médico tricologista é essencial para tratar desse problema. Alguns tipos de tratamento, como o peeling do couro, a esfoliação física, o uso de shampoos de ácido Salicílico de 3% etc., podem evitar que esses tampões apareçam.

Agora que você conheceu e entendeu o que é a tricologia, assim como o porquê de ela ser tão importante para a saúde, não deixe de procurar um dermatologista especializado caso esteja sofrendo com algum dos problemas mencionados (ou outros)!

Transplante de barba

De uns anos para cá, a barba farta voltou a ser uma tendência entre os homens. Existem muitas barbearias que são especializadas em cuidar e estilizar barbas e bigodes. Um novo mercado de loções, pentes, shampoos e outros produtos se abriu graças a isso.

Além de proporcionar um visual mais estiloso e atraente, a barba também pode servir para disfarçar defeitos na pele e cicatrizes. É por isso que alguns homens ficam tão frustrados por não conseguirem deixar a barba crescer corretamente.

Felizmente existe algo chamado transplante de barba que pode ajudar quem está nessa situação. Continue lendo para saber mais sobre isso!

 

Como o transplante de barba funciona?

O transplante de barba surgiu graças ao transplante capilar, que foi criado na década de 80 para solucionar o problema da calvície. Antigamente a técnica apenas pegava os fios de trás da cabeça e colocava na área calva.

Como o resultado ficava bem artificial, as técnicas foram sendo aprimoradas e estudadas, até que nos dias atuais esse procedimento cirúrgico é utilizado e querido por diversos homens, exatamente por seu efeito natural.

Hoje em dia, o transplante de barba pode ser feito através de duas técnicas principais:

  • Strip (faixa): basicamente, uma pequena faixa de couro cabeludo é retirada para, dessa forma, serem adquiridos os fios que serão utilizados para o implante no local desejado.

 

  • FUE: em português, a sigla quer dizer “extração das unidades foliculares”. Aqui, os fios são removidos um por um e depois inseridos na área escolhida. Esta técnica é a mais utilizada e ganha cada vez mais adeptos.

 

Em alguns casos, quando a região a ser preenchida é pequena, o médico retira os fios da própria barba, normalmente da parte do pescoço.

Os fios removidos são implantados com a utilização de micro lâminas especializadas e, para o resultado ficar ainda mais natural, eles são colocados do jeito em que originalmente cresceram, ou seja, bem rentes à pele e voltados para baixo.

O procedimento cirúrgico precisa ser feito em uma clínica especializada e costuma durar por volta de seis horas.

A técnica é tão eficiente que em uma única sessão é possível transplantar até dez mil fios, o suficiente para preencher todo o rosto de um homem sem barba.

O período de recuperação é tranquilo e praticamente sem qualquer dor. Depois de uma semana, a pessoa já pode voltar aos seus hábitos normais.

 

Como são os resultados?

Diferentemente do transplante capilar direcionado à calvície, que pode demorar até um ano para mostrar seus resultados, o implante da barba leva apenas de quatro a cinco meses para que o homem consiga ver a diferença.

Para o resultado final, normalmente é necessário esperar até oito meses. Depois disso, os fios passam a ser como qualquer fio normal. Eles crescem de forma natural e você pode estilizá-los da maneira que quiser.

O transplante de barba pode significar mais do que vaidade. Ajuda quem tem a baixa autoestima, quem quer esconder cicatrizes ou marcas e até quem precisa de uma barba por motivos religiosos e culturais.

 

Conheça o Transplante Capilar com a Técnica FUE

A perda de cabelo faz parte do envelhecimento, mas muitas vezes a calvície pode aparecer precocemente em alguns homens e mulheres. Se você tem percebido seu cabelo ralo ou está incomodado com o início da calvície, o transplante capilar com a técnica FUE pode ser uma alternativa para restaurar os fios sem deixar uma cicatriz visível.

O que é a Técnica FUE?

O FUE (Follicular Unit Extraction) é uma das mais modernas técnicas de transplante capilar realizadas pelo cirurgião plástico. Consiste na remoção das unidades foliculares, uma por uma, da área doadora, para que sejam implantadas na região do couro cabeludo com falta de fios.

Nos homens, a área doadora geralmente fica na nuca e nas laterais da cabeça do próprio paciente. Mas os fios também podem ser transplantados oriundos da barba e do tórax, dependendo da necessidade.

Como funciona?

Durante o processo, são retiradas as unidades foliculares – geralmente entre 1 a 4 fios – sob anestesia local e leve sedação. A técnica FUE é minimamente invasiva e uma das suas grandes vantagens é que o procedimento pode ser realizado em quem não possui boa elasticidade na região doadora, sendo o única técnica possível para pacientes que já fizeram o FUT previamente.

Para realizar esse procedimento, o médico cirurgião faz pequenos orifícios com o instrumento microcirúrgico chamado punch, uma ferramenta circular que tem de 0,8 mm a 1 mm de diâmetro. É preciso que o paciente tenha os cabelos raspados para que haja melhor precisão na extração dos fios.

Então, para colocar as unidades foliculares na região calva são utilizados os “implanters“. Esse dispositivo, parecido com uma caneta de agulha, introduz as unidades foliculares no interior do couro cabeludo automaticamente.

Por isso, outra vantagem da técnica FUE é não deixar uma cicatriz linear como a realizada por outras técnicas. Além disso, o pós-operatório no método FUE é bem mais rápido e indolor.

 

Quanto tempo demora?

O transplante com a técnica FUE pode ser realizado em uma sessão longa ou em várias menores. A quantidade de unidades foliculares que serão necessárias para cada caso também influencia esse fator. No entanto, o procedimento pode ser realizado em 1 ou 2 dias de cirurgia para um implante de 2.500 a 3.000 unidades foliculares.

Tempo da sessão média é de 8 a 9 horas, dependendo da quantidade a ser extraída , ou seja, da área calva a ser coberta.

 

Resultados com o transplante capilar FUE

O que torna a técnica FUE mais interessante é a maneira como os cabelos são extraídos. Os especialistas mapeiam cuidadosamente o crescimento do cabelo antes de realizar o procedimento para que saibam exatamente quais podem ser removidos sem causar danos na área doadora.

É um processo rigoroso que envolve muita experiência do cirurgião, mas o resultado vale a pena. É esperado que os fios transplantados cresçam normalmente de forma permanente no couro cabeludo em 3 meses. O resultado final é avaliado em torno de 9 meses.

Dessa forma, o transplante capilar com a técnica FUE deixa o visual muito mais natural e definitivo, sem a temida cicatriz linear de outros métodos de implante no mercado.

Caso tenha interesse em informações mais completas e direcionadas para o seu caso, agende uma consulta comigo:
Telefone: (011) 3456-3144 | Whatsapp: (011) 96576-3881